Chevrolet Calibra


Caso estranho! Na Ilha do Fundão, Rio de Janeiro.

Mais uma contribuição de Matheus Marques.

Veja mais carros órfãos no novo endereço do blog >>>>> http://carrocultura.wordpress.com
========================================


84 comentários em “Chevrolet Calibra”

  1. Esse carro era foda. Tinha o cx de 0,29 e andava muito.

  2. second!!!kkkk Adoro esse carro, acho que a industria automobilistica nacional deveria fabricar carros esportivos atualmente!!!

  3. Absurdo!!! Uma raridade dessa nessa situação… Esse carro é foda!
    Onde isso no Fundão?

  4. Esse é outro que nunca vi de perto. Parece ser bom, mas esse dai parece que o dono não gostou…
    http://jeep-reliquias.blogspot.com/

  5. Ai me passa o endereço que tô indo buscar.
    Isso sim é carro, anda muito, muito bonito e com mecânica boa.
    Mas como para brasileiro so serve porcaria…
    se quizer vou buscar.

  6. Atropelou alguem e foi encostado por problemas judiciais.

  7. Nao creio que abandonaram uma maquina dessas, estava demorando pra ele aparecer, Nem esta muito dificil de recuperá-lo

  8. Lindo carro,mas acho que o dono desanimou com o preçon das peças do concerto.futuramente vai ser uma raridade,aliás,ja é.

    PS,tenho algumas fotos pra mandar pro blog,pra que e-mail eu mando??

  9. Acho que os mais atentos vão observar que a grade é do 95, mas as rodas são do 94… O 95 tinha rodas “estrela” de 5 pontas. E o 94 tinha a grade lisa, sem friso e com o logo em cima do capô.
    Parece bem fácil de arrumar.

    • César, a maioria que escreve aqui NASCEU em 94/95… nao saberiam a diferença desses detalhes, a não ser claro no Professor Google!

    • Essa grade com friso cromado em forma de “V” era usada na Inglaterra pela Vauxhall, mesma coisa acontecia com o Astra importado! Não sei pq a GMB optou por usá-las aqui ao invés das grades “Opel”

    • Uma curiosidade: na linha Astra, e Calibra, vindos da Bélgica Alemanha respectivamente, ambos usavam a grade da Vauxhall da Inglaterra, só que no lugar do logo da Vauxhall vinha a “gravainha” de Chevrolet. E em alguns modelos com AirBag ainda vinha com o logo da Opel no volante.

      Abraços
      ass
      Kiko Molinari

  10. nossa, mais isto sim é uma máquina!
    anda muito, mecânica boa e muito bonito, como disse o colega acima.
    bem que a Chevrolet podia voltar a fabricar um veículo de tal porte aqui no Brasil novamente né!
    Adoro essas rodas, são as mais bonitas da Chevrolet na minha opinião;
    Tenho um amigo, que tem um Preto Fosco, todo preparado, já vi dando pau em Camaro, por incrivel que pareça.

  11. Em BH se encontra um desses por R$15,900. http://www.gmrveiculosbaratos.com.br/Listartodososveiculos.aspx
    Inteiro e com documentação ok… Será que vale mesmo?

  12. Em bom estado esse carro vale por volta de 20 mil, se comprar peças de desmanche vc nao gasta nem 5 mil pra consertá-lo, no mercado livre mesmo ta cheio de sucatas inteiras por quase isso.

  13. QUE CARRO É ESSE?

  14. Esse carro,segundo a revista quatro rodas,tem um dos melhores indíces aerodinâmicos,o que o faz muito veloz

    • E econômico. Tenho um Vectra GSI 94/94 que tem exatamente a mesma mecânica desse carro e é o Vectra mais econômico de todos os tempos, assim como o mais rápido dos Vectra já feitos. Se o meu carro, com aerodinâmica pouco pior (cx de 0,29) já faz 10,5 km/l na cidade, o Calibra com cx de 0,26 deve beirar os 11 km/l.

  15. Já vi um bem parecido com este a venda no Calibra clube até a batida era no mesmo lugar…Quem me dera um C20XE deste Calibra no meu Kadettão!!

  16. Sem sacanagem, estacionei ao lado desse carro nesta semana! Ô Matheus, vc é do Aló tb cara? hahahaha Abç

    • Aliás, no mesmo local, olha que beleza de Opala da Universidade (Não está órfão, está lindo). http://ftvieira.wordpress.com/2010/08/18/em-boa-companhia/

      • O Opala não serve a faculdade e sim ao museu nacional(Quinta da Boa Vista), sei disso porque conheço um dos motoristas do museu nacional e já comentei com ele sobre o bom estado do opala e tive essa explicação sobre a longevidade do veículo com tanta perfeição.

        • eu vejo ele muito no Fundão. Trabalho perto da Div de transportes e já vi ele várias vezes lá também. Eles devem mandá-lo lá para manutenção. E acho que tem até mais de um, mas não tenho certeza. O dia que eu vi ele no Aló não resisti em tirar fotos

          • Fernando, já foi ao campus da UFRJ da Praia Vermelha? Lá sempre tem vários Opala preto desse circulando ou estacionados. Me impressionei também, quando vi da primeira vez!
            De vez em quando vejo um ou outro no Fundão também…
            Abraço!

        • Rafael, parece que existem alguns Opalas destes no Fundão. Vejo um com frequência no CCS, na saída próxima a Decania. São realmente lindos.

          Certa vez vi por lá também um Santana dos antigos, devia ser 85 ou 86, verde metálico, com o adesivo da UFRJ na porta e em estado semelhante ao dos Opalas. Isso já faz uns 3 ou 4 anos, depois disso nunca mais vi o carro. Não deve servir no Fundão.

          Aliás, quanta gente da UFRJ por aqui, hehehe…

  17. Tá com cara que está sendo lentamente recuperado, não deve ser caso de abandono puro e simples.

  18. Excelente carro, um marco na história da GM que tivemos a sorte de ter sido trazido para o Brasil. Realmente, como entusiasta, é um dos que me deu mais dó de ver aqui no Blog, não esperava.
    E lendo os comentários, dá pra ver que o pessoal por aqui não manja muito MESMO de carros, definitivamente. Todo mundo até agora concordou que esse carro é maravilhoso. Mas aparece algum Vectra “A”, o pessoal vomita várias besteiras sobre o carro, a maioria completamente infundada (começando por dizerem que o carro é importado… ¬¬’).
    Mal sabem que esse carro utiliza a MESMA plataforma do Vectra “A”, tem o MESMO painel que o Vectra “A” e, no caso do Vectra GSI, TODA A MECÂNICA É SIMPLESMENTE I-DÊN-TI-CA!
    Sou o feliz proprietário de um Vectra GSI 94/94, não me canso de dizer isso, e alguns que comentam aqui já viram fotos do meu carro. 100% original, é de coleção mesmo. Deixei de comprar um Calibra exatamente pela dificuldade de encontrar peças EXTERNAS (faróis, lanternas, acabamentos, para-choques, latarias, vidros principalmente, etc.). Optei pelo Vectra GSI por ele, EXTERNAMENTE, compartilhar várias peças com os Vectras normais e, no caso de algum acidente, eu não ter tanto trabalho para recuperá-lo. São dois carros FANTÁSTICOS, mas são carros para quem entende e gosta de carros de verdade.

  19. Nossa… Tenho um amigo que herdou do pai dele 1 desse…
    O pai do cara comprou zero km e so usava pra passear…. depois o pai dele morreu q ele ficou com o carro… nao tem nem 1 detalhe… braco, 95 com as rodas estrela… show!!!!!!!!
    pequeno detalhe do calibra desse meu amigo….. 60000 km rodados!

  20. Que pecado isso! Talvez esteja parado mesmo por problemas mecanicos. O motor 2.0 16v 150hp indentico ao utilizado no mítico Vectra Gsi possui peças muito caras. Não sei se estou certo, mas este motor tinha pistões e bielas forjadas. Apesar de muitas semelhanças externas, acho que muitas peças são diferentes do que são utilizadas nos atuais motores 2.0 16v, 2.2 16v e 2.4 16v da marca, o que dificulta a procura por peças de reposição.

    • Rafinha, se vc olhar direito, nem externamente o C20XE, motor do Calibra e do Vectra GSI, se parece com o dos Vectra “B” e Astra “B” 16V. A começar pela tampa que tem escrito “Chevrolet”. No C20XE, ela tem a forma de um “L”, nos 16V mais novos, é reta. Praticamente NADA é intercambiável entre estes motores, nem correia dentada, tensor e rolamentos.
      O C20XE não tem pistões e bielas forjados. Ele tem, isso sim, eixos dos comandos de válvula ocos, para aliviar peso, válvulas de escape com miolo de sódio para resfriamento rápido, retorno de vapor de óleo para o cabeçote, coletor de escape em INOX, cárter de alumínio, escapamento 4X2X1, corpo de borboleta com 2 estágios (o segundo estágio tem o tamanho de uma laranja e abre a partir dos 4000RPM, dando um sprint animal depois dessa rotação), cabeçote fabricado pela Cosworth (alguns azarados sorteados com cabeçotes feitos pela tbm inglesa KS, que sofre demais com porosidade do metal, o meu é Cosworth ;-)), embreagem com disco e platô bem maiores que o dos 16V mais novos, com atuador hidráulico e, o principal diferencial, injeção eletrônica seqüencial SFI com sensor de massa de ar. Os 16V novos tbm são SFI, porém com o trivial sensor de fluxo de ar. Esse sensor de massa de ar é o responsável pela incrível economia do Calibra e do Vectra GSI apesar do desempenho fenomenal. Só entra na câmara de combustão a exata quantidade de ar necessária para a queima do combustível, evitando perdas de gasolina (que todo motor tem) em quase 100%.
      Enfim, são mecânicas completamente diferentes. A única semelhança são as 4 válvulas por cilindro. Mas nenhum dos dois é feito pra qualquer “mechânico” por a mão.

  21. Quem nasceu em 1995 pra cima perdeu de ver um belíssimo carro. Eu era criança na época e meu pai tinha um Astra GLS 95 da mesma linhagem, após este, ele comprou um Vectra GLS 95 e tem até hj. Um carro guerreiro! Na europa existiu a versão 2.5 V6 4×4 do Vectra e do Calibra e chegavam fácil aos 250km/h nas famosas Autobahn.

    • A versão V6 foi a versão “homologada” para o ITC/DTM não foi? Para aqueles que não tiveram oportunidade, procurem no youtube videos do ITC/DTM de 95/96 para ver esse bólidos batendo porta com alfa 155 e Mercedes classe C nas melhores corridas de turismo da história.

  22. Pela foto Calibra 95 com rodas do 94, precisa ver o interior (cor preta 94, branco 95) e para confirmar mesmo só no docto.

    Não apareceu nenhum carro com essas caracteristicas ha venda no Clube Calibra Brasil, ficamos sabendo desse carro a partir desse site.

    Manutenção barata, pois as peças são GM facilmente encontradas em outros modelos. O complicado é a lata.

    Esse Calibra esta bem simples de arrumar, um parachoque (R$350,00), um farol (R$400,00) e paralama (R$300,00)… custo em torno de R$1.500,00 ~ R$2.000,00.

    Para quem não conhece e tem curiosidade sobre o Opel Calibra, entre no site http://www.clubecalibra.com.br e seja associado, lá vc encontra muitas dicas sobre o carro, o C20xe, preparação e etc.

  23. A linha Chevrolet de 94/95 pra mim foi uma das melhores, quando a GMB mantinha paralelamente os carros daqui com os vendidos na Europa; depois que decidiram criar projetos ao inves de seguir o padrão Europeu, ficou uma bosta, vide Celta e Ágile.

    Quanto ao Calibra, ótimo carro, brigava com o Fiat Cupê aqui no Brasil, mas, sem comparação para o modelo da Chevrolet, pena ter ficado pouco tempo; depois dele chegou o Tigra por aqui, que nem mesmo chega as sombras do Calibra.

    • Me lembro que nesta época, também foi comparado com o Ford Mustang V8 95 e Mitsubishi Eclipse GS-T 95 . Apesar da diferença da cilindrada e potência, possuiam preços semelhantes, em torno da casa dos R$50mil.

    • Até pq André, o Tigra era feito com base no Corsa e o Calibra era feito com base no Vectra, né? Categorias diferentes. O Tigra é ótimo, mas o Calibra é infinitamente superior…

  24. Cara, acho que devo ter visto um carro desse umas duas vezes na vida toda…

    • Infelizmente com o tempo e a ação de “Xuneiros”, vai ser mais raro ver um desses original rodando em nossas ruas. Esse era considerado a “Ferrari” da Chevrolet brasileira. A velocidade de 215km/h era superior até o do Vectra GSI, graças a aerodinamica de CX 0,26.

  25. Hehhee! Acho que tu nasceu ontem meu xará…rs

  26. Aqui em sp é raro ver um desses..

  27. facil de recuperar

  28. E viva GM na saudosa e aclamada Década de 90! Onde os OPEL eram a maior referência. Vide Vectra A, Astra Belga, Vectra B, Omega. Booons Tempos (de fronte a uma Monstrana).

  29. Fácil de se recuperar? Onde? Infelizmente o preço de um Único faról do Calibra, compra-se o jogo completo de lanternas e faróis, incluíndo as traseiras, de um VW Golf EA111.
    Ele segue a mesma receita do Tigra, infelizmente. Por isso os ‘xunners’ de Plantão colocam aquele maldito faról de acrílico com ‘angel eyes’ – baiano it’s a Mother.

    • O pior é que os “xuneiros” estão utilizando farois de outros carros como o do Fiat Palio G2 e G3 para substituir os raros originais.

  30. Sera ?

    http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-160163545-sucata-calibra-94-falta-motorvendo-pecas-ou-carro-inteiro-_JM

    FAROL R$ 400,00 (Se procurar acha por menos)

    Somando todas as peças necessarias pra consertar esse carro saiu menos de 2 mil reais, coloca mais mil pra instalar e pintar o carro todo. Com 3 mil reais vc tem o carro novo.

    Isso porque eu peguei o primeiro anuncio que vi pela frente, se procurar bem vc consegue diminuir ainda mais esse preço.

  31. A década de 90 foi mesmo a melhor fase da Gm no Brasil. Mas foi no começo deste século que o jogo começou a virar. A marca começou a perder qualidade e originalidade. Com a entrada das japonesas no mercado, cito Toyota e Honda, parece que a montadora está perdendo espaço e as outras só ganhando.

    • A GMB para “baratear” começou a projetar os carros aqui….uma pena; quem não lembra quando foi lançado a segunda geração do Vectra, que logo após chegava aqui para nós?! Sempre achei a GMB top em conforto, até meados dessa década, porém a qualidade foi caíndo; esses dias andei em um Vectra Top; simplismente fiquei triste com a qualidade do acabamento, bancos e forrações de porta e teto, isso se é que podemos chamar de forração. Tenho uma Suprema CD 94, que é bem mais luxuosa do que o “moderno” Vectra; apesar disso, estéticamente o carro me agrada.

  32. Errata: Escrevi Século ao invés de década. Fail!! rss

  33. Calibraram o coitado.

  34. minha nossa um calibra.. sou louco nesse carro…
    cara por uma batida que aparentemente ñ afetou nada… o manolo deixa o carro parado…
    pelo amo de deus me ajuda heim?????

  35. Bom, o carro já foi meu….

    Fotos em tempos melhores:
    C20XE - Red Bullet´s heart
    Red Bullet on the road
    Red Bullet vai à praia
    Na garagem!

    A grade V eu mesmo coloquei. Achava mais bonito.

    Abs

  36. Este carro é de um amigo meu, que sofreu um pequeno acidente. Ele está andando, o problema foi apenas a batida mesmo. O cara é bem ocupado, está restaurando um Opala 77, entre outras coisas. Vou avisar a ele que o Calibra já é considerado abandonado hahahaha

  37. fabio… avisa la pq msm irmão… pq um beleza desse porte… ñ pode se deixar ” parada ”

  38. Bacana os posts dos colegas. Um carro que eu conhecia muito pouco mais que após ler todos estes comentários, passei a conhecer bem mais. Valeu.

  39. Coitado, não merecia estar assim! um carrão desses parado! é um pecado! super carro!

  40. Já vi apenas 1 igual a este e da mesma cor.

  41. Sacanagem abandonar o coitado ae…

  42. Amigo, que vender o jogo de rodas? *-*

  43. Olá! Parece bem recuperável, felizmente. E, apesar da batida parece ser bem cuidado (frisos das portas, spoiler bem alinhado e muito original fora a maçaneta das portas que foi pintada).Qto aos faróis as vezes tem usados originais para vender, pessoal pede em torno de R$ 400 cada se não me engano. Tem opção de comprar os tuning tbm, sendo que tem o de boa qualidade, e o mais barato. O bom vem da Alemnhã e custa cerca de R$ 1.000 os dois.

    Para que quer comprar um Calibra, o segredo é paciência para achar um em ótimo estado. Por incrível que pareça, as vezes aparecem raridades. Eu mesmo tive dois calibra: o primeiro tinha a mecânica boa (a parte mais fácil), mas esteticamente tinha sido repintado, tinha alguns retoques, os borrachões dos vidros estavam ruins…acabei vendendo. Só que apareceu outro 95 vermelho e tive que pegar pois era raridadade. Comprei no início do ano com 38 mil Km originais. Agora está com 41 mil km originais. É todo original, motor todo original, interior tbm. A unica coisa que não é orginal é o escapamento (que troquei por outro 2,5″ em inox) o perfil dos pneus e o som. Uso apenas gasolina pódium, óleo Motul + militec e velas denso. Belo carro, praticamente seminovo. É o melhor carro que eu poderia ter nesa faixa de preço. Mas só recomendo que comprem se achar um em ótimo estado, pois será fácil de manter e depois será rápido fácil revender. Olhem se os parachoques estão alinhados, o estado das borrachas, os sensores no painel, a pintura e após a compra a manutenção preventiva começa pela troca do drive train etc…para que tem interese acessam o site do clube calibra. Mas não é um carro muito prático para o dia a dia. Suspensão é mais dura, carro tem o teto baixo. As portas são grandes e pesadas. E exige tempo e cuidado com a aparência. Mas aviso, não é um carro para ir do ponto “A” até “B”, é um hobby ter um calibra, e de uma maneira ou outra vc acaba gastando tempo e $.
    abs

  44. Motor do calibra importado para o Brasil pela GM: C20 XE (o vectra GSI usa motor idêntico, é o vectra com motor de calibra).

    As molas que usa são exclusivas do calibra.

    É um carro muito bonito quando bem cuidado. O calibra na época de seu lançamento ganhou diversos prêmios de designe.

    Foi campeão da DTM acho que em 1996. Claro, era só a carcaça do calibra, o motor e suspesão eram outros…masss foi campeão o calibra rssrsrs, deixando para trás Mercedes, e outros carrões.

    É veloz, mas apenas depois que está em alta velocidade e sobe o giro.

    Não é bom de arracanda (pelo peso e baixo torque em baixa rotação do C20Xe, afinal não tem comando de válvula variável, apenas duplo comando de borboletas que a partir de 4000rpm entra no “sportive mode on”).

    É muito bom para a estrada em linha reta. Não é um dos melhores carros para “fazer curva” como dizem”. Pois o “entreeichos” podia ser mais largo e o carro é comprido…não favorece estabilidade em curva, leve tendência de sair de frente…por isso é bom usar pneus macios e mais largos que o 195 60 originais.

    É um dos carros com menor arrasto aerodinâmico do mundo. Isso faz com que a top speed seja parecida com a de carros mais potentes.

    São as qualidades e defeitos do Calibra que fazem com que desperte tanta paixão!

  45. …digo, entreeixos ….

    Para mais informaçãoes sobre o Calibra http://pt.wikipedia.org/wiki/Opel_Calibra. Texto extraído do desse link citado:

    “A produção do Calibra foi baseada em duas fábricas da Opel, em Rüsselsheim, na Alemanha e na Finlândia Uusikaupunki.
    Manuel Reuter venceu o campeonato de 1996 da DTM championship com um Opel Calibra.

    Opel Calibra foi um coupé europeu baseado na mecânica da primeira geração do sedã Vectra. Foi apresentado em 1989 no Salão de Frankfurt. Um dos automóveis mais belos já produzidos, trazia inovações no design e seu coeficiente aerodinâmico (capacidade que o carro tem de vencer a resistência do ar) é digno de carros atuais: apenas 0,26. Seu sucessor foi o Astra Coupé, lançado em 1999.

    [editar] No Brasil
    O Calibra foi importado somente com o motor C20XE. No mundo, foram produzidos 61.042 Calibras com esta motorização, em um total de 238.164 Calibras produzidos. Para o Brasil, vieram oficialmente 1.563 calibras, nas cores: preto, branco, vermelho, azul e verde, divididos em:

    Ano 1993 – 132 Calibras

    Ano 1994 – 444 Calibras

    Ano 1995 – 932 Calibras

    Ano 1996 – 53 Calibras

    Ano 1997 – 2 Calibras

    [editar] Dados do Calibra
    Distribuição de peso: 60% na dianteira Coeficiente aerodinâmico: 0.260 Área frontal de 1.93m2

    C20XE, este é o código do motor para indicar o 2.0 16v DOHC (duplo comando), com injecção electrónica da Opel.

    C: O carro é equipado com catalisador. 20: Cilindradas, 2000cc, ou 2.0L. X: Taxa de compressão, de 10.0 a 11.5 (10.5:1). E: Injecção electrónica multi ponto (sequencial).

    O Calibra usa sensor antidetonação, e controla o ponto do motor automaticamente pela central. O curso do pistão é de 86mm, e o diâmetro do pistão também é de 86mm. As válvulas de escape possuem miolo de sódio, para melhor refrigeração.

    O sistema de escape é “cross flow”, sendo o colector no formato 4x2x1. Usa sonda lambda de 3 fios para controle da mistura.

    O motor 2.0 16v do Calibra tem 150 cavalos, fazendo o 0-100 km/h em 8,5 segundos, 0-402 metros em 16,4 segundos, 0-1000 metros em 29.6 segundos.

    A potência especifica é de 75 cavalos/litro, e 97.6 Nm/litro.

    O Calibra possui duplo comando de válvulas (DOHC: double overhead camshaft), injecção sequencial (SFI: sequencial fuel injection), câmbio manual de 5 marchas close ratio (1a: 3,55:1 / 2a: 2,16:1 / 3a: 1,48:1 / 4a: 1,13:1 / 5a: 0,89:1 – diferencial: 3,55:1).

    O sistema eléctrico usa bateria de 12V, de 55Ah, com alternador de 120A. O tanque de combustível acomoda 62 litros de gasolina e a capacidade do porta-malas é 300L, e 980L com o banco traseiro rebatido.

    Os freios usam discos ventilados na dianteira, e sólidos na traseira, com duplo circuito hidráulico e válvula equalizadora de frenagem, além do sistema antibloqueio (ABS: antilock braking system) de 2a geração.

    A suspensão conta com barras estabilizadoras dianteira e traseira, molas helicoidais tipo barril na traseira, sendo independente tipo “McPherson” na dianteira.

    Os pneus utilizados são Firestone, na medida 195/60 R15 montados em rodas de liga leve (incluindo o estepe) de 15″ por 6J de largura. O offset é ET49.

    Na Europa estavam disponíveis algumas versões de motor e acabamento:

    Básico – 2.0 8 válvulas com 115HP a 5200 RPM
    2.0 16V com 150 HP a 6000 RPM
    V6 – 2.5 V6 com 170 HP a 6000 RPM
    Turbo com tracção integral e câmbio de 6 marchas – 2.0 16V Turbo com 204 HP a 5600 RPM
    existiram versões 2.0 16V sem turbo e com tracção integral, é uma versão raríssima existente em Inglaterra. existiram 2.0 16v sem ar condicionado e sem teto solar.”

  46. O C20XE é um DOHC, 4 cilindros em linha da Família II, General Motors do motor. Tem um deslocamento de 1998 cc (2.0L) e desenvolve 110 kW (150 PS, 148 cv).

    O C20XE entrou em produção como uma evolução do motor 20XE. Aliás, o motor 20XE foi uma evolução do modelo 1987 8v 20NE motor. O 20XE (Bosch Motronic ML 4.1) vi pela primeira vez a luz do dia em 1987 com o lançamento do Opel Kadett GSI 16v, a introdução de 16 válvulas e tecnologia de sensores de detonação de programação Opel / Vauxhall. Em 1988, o C20XE foi introduzido, com uma saída de 150 PS (110 kW), em comparação a 156 no 20XE anterior do PS (115 kW). Isso foi devido a novas normas de emissões, o que forçou os fabricantes a indicar seus carros com um catalisador e um sensor lambda – este requisito permitida a montagem de uma nova geração de sistemas de gestão do motor (Bosch Motronic 2.5).

    O motor C20XE aparece em muitos General Motors veículos, incluindo alguns modelos da Vauxhall / Opel Astra/Kadett E e Vauxhall / Opel da Calibra/Cavalier/Vectra. Entusiastas geralmente se referem a este motor, como o “Red Top” (ou apenas ‘XE’) por causa da aparência do vermelho em forma de L vela capa. (Este era vermelho, mas as cores estão disponíveis em preto, ea tampa das válvulas foi apenas disponível em prateado).[1] Na época de seu lançamento, este motor era algo de uma unidade marco na Europa e foi amplamente utilizada no automobilismo na corrida de versões muitos especialistas. Ele ainda é venerado e procurado pelos entusiastas hoje quase duas décadas depois. Uma versão do motor também apareceu em Lada carros no final de 1990.

    O C20XE serviu de base para o turbo C20LET, que apareceu em versões do Cavalier Vauxhall / Opel Vectra e do Vauxhall / Opel Calibra. O C20LET foi idêntica na superfície, além de um plástico preto forro / ‘cartola’ manto com um turbo ‘script’. Esta versão apresenta forjado, menor compressão Mahle Pistões, e oferece um aumento de 34% da potência (204 PS) sobre o C20XE.

    Algumas versões do motor aplicado comutável Controlo de Tracção (normalmente incluídas no início da Astra GSi modelos). A entrada tinha uma válvula de borboleta secundária colada por debaixo do corpo de borboleta primária. Esta é fechada por um motor / montagem do braço quando o controle de tração ECU perda de sentidos da aderência / rotação nas rodas. O motor também foi equipado com um diferente Throttle Position Sensor (seis pinos, ao contrário de três), e um outro sensor de temperatura do líquido refrigerante (que era preto, em oposição à luz normal cor azul).

    Na sua última versão antes da produção terminou, o C20XE veio com um novo sistema de gestão do motor que inclui um sistema de ignição sem distribuidor, ou seja, Bosch Motronic 2.8. A última versão foi chamada C20LN (Low Noise) e tem um bloco de motor mais forte. Os motores que apareceu no início dos anos 90, também trocou o metal fundido a vela de ignição para cobrir uma versão mais barata (e menos visto) de plástico.

    O C20XE evoluiu para o X20XEV(1994) com 136 hp (101 kW) e assumindo o nome Ecotec GM e, finalmente, evoluiu para o X20XER(1999).

    O 20XE já evoluiu para uma grande família de GM 16v, um dos quais é dirigido motor 2.2L 16v corrente encontrada em muitas marcas da GM, incluindo a Saab, Pontiac, Saturn, Chevrolet, Oldsmobile. Foi emprestado para a Fiat e Alfa Romeo, para o Croma e 159 , respectivamente.

    Todos os motores de 2 litros dessa ação era o mesmo bloco de motor de ferro fundido, com exceção do retorno de óleo para o turbo no C20LET.

  47. O melhor do motor C20Xe, é o seu cabeçote de alto fluxo:

    http://en.wikipedia.org/wiki/C20XE

    A cabeça do motor C20XE vieram em duas formas notáveis. As versões original, que apareceu para um certo número de anos do GTE Astra, Calibra e Cavalier Vauxhall / Opel Vectra 1988-1991 foram lançados pela Cosworth, os posteriores fundido e usinado por Karl Schmidt, na Alemanha. [3] Estas são geralmente mais procurado, devido às suas qualidades de fundição superior, sobre a versão da GM, que foi introduzido há algum tempo em 1991 (que aparece com o Astra GSi). Uma das qualidades da cabeça do suposto ‘COSCAST’ é a sua resistência inerente à porosidade, o que foi conseguido através da eliminação da presença de pequenas bolhas de ar durante o processo de fundição. A cabeça Coscast podem ser identificados por um ‘Coscast’ logo que está estampado no âmbito da terceira porta de escape. A cabeça foi fabricado pela GM Kolben-Schmidt e contou com diferentes galerias de óleo / água, o que exigiu um par de plugues Welsch a ser pressionado em cada extremidade. Aliás, a presença de plugs Welsch provou ser o único meio de identificação de uma cabeça GM fabricados. A versão blindada do chefe da GM se tornou disponível nos últimos anos do C20XE, no entanto, estes reforços significava que tinha menor entrada / exaustão canais que os outros dois [4].

    Como a pressão de um motor de óleo é muito maior do que a pressão do líquido refrigerante, óleo em uma cabeça porus tem uma tendência a se infiltrar gradualmente as galerias de refrigeração. Um típico sintoma de uma cabeça poroso é geralmente uma “substância mayonnaise’-como o líquido de arrefecimento (residente na tampa). Entretanto, os sintomas de uma cabeça porosos têm uma tendência a variar, dependendo do grau de porosidade. Muitos operadores C20XE têm descrito o sintoma como um resíduo de caril ou em casos mais graves, uma lama marrom grossa. Durante o debarcle cabeça poroso, GM falido -, portanto, os concessionários não lembro os modelos afetados. No entanto, como resultado, muitos negócios especializados na reparação de porosa GM C20XE/LET cabeças – por uma capa na galeria afetado ou pela injeção de uma substância de polímero com base na região porosa. Normalmente, a quantidade de cabeças de cilindro que teriam sido porosa permanecido relativamente baixo [5].

    Os motores utilizados início cambelts dente rodada, o usado mais tarde quadrado (com um plástico pré-tensor). Há também diferenças sutis entre o virabrequim e visível diferença no padrão do airbox SFI.

    [Editar] Motorsport
    O C20XE tem visto o uso extensivo no automobilismo. Os usos típicos para o motor variaram de eventos hillclimb, para abrir categorias Racing Wheel. Apesar de sua idade, continua a ser o motor de eleição para muitas equipes de Fórmula 3 e tem mais elogios recentemente encontrado na cena do australiano Tim Macrow F3, onde, em 2007 o campeão australiano de F3, dirigia um carro Opel Spiess-powered para reivindicar a vitória. Afinada pela Spiess, um C20XE F3 grau é facilmente capaz de produzir 250 cv (190 kW) na sua forma de aspiração natural.

    Muitos sintonizadores de reposição têm desenvolvido o C20XE para finalidades competindo. SBD Motorsport, uma empresa de tuning aftermarket baseado no Reino Unido, desenvolveu uma unidade C20XE com uma potência superior a 290 cv (220 kW) [6]. QED Motorsport é uma outra sociedade, que tiveram um grande envolvimento com o C20XE. Eles desenvolveram o primeiro bloco de alumínio [7] para o motor que dá um peso de 19 kg enorme poupança ao longo do bloco padrão eo potencial de 2,3 litros de capacidade! QED também desenvolveu o primeiro corpo do acelerador direto-de-cabeça, [8], que permite maior desempenho em aplicações de automobilismo altamente ajustado, bem como outras melhorias. [9] Em geral, tanto QED Motorsport e motores construídos SBD ter visto o uso em Westfield e Caterham veículos competindo em eventos hillclimb diversos.

    O C20XE foi usado pela Chevrolet WTCC (World Touring Car Championship), a equipe ea equipe Lada WTCC. O motor também foi uma opção em kitcars Westfield.

    O C20XE e variação C20LET foram retro instalados em muitos outros Vauxhall, incluindo a Nova, Corsa B, Tigra, Corsa C, Vectra B e muito mais variações, a grande maioria dessas conversões / transplantes são possíveis graças a extensa gama de produtos oferecidos por vários fabricantes de automobilismo.

    O C20XE é também uma escolha popular para muitos povos que querem um motor 16v em seu mini, devido ao seu arranjo relativamente compacto (com caixa) e sua relação custo-eficácia. O motor C20XE também pode ser montado no MKI e modelos Ford Escort MkII usando 2litre Serra “Pinto” caixa de engrenagens e trens de rolamento, esta é uma modificação popular para o entusiasta de corrida.

    [Editar] Informações técnicas
    A repartição do nome do motor [10] é o seguinte:

    C – nível de emissões de escape: ECE R 83 A
    20 – Deslocamento: 2 litros
    X – Limite de Taxa de compressão: X = 10.0-11.5:1
    E – sistema de mistura: Injecção Electrónica de Combustível
    O motor produz 150 cv (112 kW, 152 PS) a 6.000 rpm, com um baixo consumo de combustível ideal específica de 232 g / kWh, o que equivale a uma eficiência máxima de 37 por cento, uma melhor eficiência do que alguns dos motores a diesel que estavam disponíveis na época de seu lançamento. As válvulas são fixados em 46 graus e são acompanhados por pistões da válvula com bolsos rasos – eliminando assim a necessidade de uma vara de menor con portanto, permitindo uma taxa de compressão adequado para ser alcançado. Long velas são usadas e posicionado concêntricos ao cilindro. O motor mais tarde foram C20XELN sufixo para indicar as revisões ‘Low Noise’ (porta menor cabeçote, pistões, elenco e diferentes manivela do tamanho do rolamento), em conformidade com os regulamentos da UE. Aliás, o motor tem um furo quadrado / curso e dimensões partes do pistão com o Bugatti Veyron (86mm x 86mm).

  48. Uma pena ver o carro aguardando reparo nesse estado! Um dos carros mais belos produzidos entre a virada dos anos 80 pra 90! Um dos grandes exemplos da eficiência do design (foi o carro com melhor Cx do mundo, só seria superado dez anos depois pelo Honda Insight). É realmente uma facada no peito ver um “xuneiro” de mal gosto descaracterizar um carro de aparência tão funcional e elegante. Já vi na Internet um infeliz que tentou transformá-lo em um Corvette: pintou-o de laranja, enfiou uma frente bicuda e a lanternas redondas atrás. Lamentável!

    E, como já foi dito aqui, a tendência é que esses carros em condições originais desapareçam, tanto por conta dos xuneiros tanto pelo descaso dos donos e pela ação do tempo. O número de unidades que veio pra cá também não favorece (pouco mais de 1500, segundo consta). A sorte é que a partir de 2013 esses carros estarão isentos de IPVA e, se não me engano, poderão ter chapa preta se originais. Acho que, agregando-se valor de coleção no carro, talvez haja uma consciência maior da raridade que esse modelo é e do marco que ele foi desde a abertura do mercado de 1990…

    Saudades do tempo em que a GM daqui andava pau-a-pau com os projetos europeus… Saudades do tempo em que o Vectra 0km que era comprado aqui era o mesmo que na Europa… E o Calibra foi um expoente dessa época. Quando muleque, sempre fui fascinado pelo Calibra. Sempre me perguntava como um carro desse conseguia passar por uma lombada (visto que é muito baixo). Até alguns anos atrás, havia no bairro da minha casa de veraneio um sujeito que tinha um Calibra 1994 branco, impecável, todo original… Uma vez ele me contou que deixou o carro na rua e, quando voltou, estava sem um peça retangular do pára-choque. Parece que um dono desesperado não conseguia encontrar nem a pau e, quando viu um Calibra dando sopa, não pensou duas vezes… o que ele fez? Mandou o funileiro de confiança adaptar um pedaço de pára-choque de um Golzim qualquer e ficou perfeito! Se não me contasse não saberia do reparo…

    Dei uma voltinha no bairro com o carro e o passeio só não foi mais prazeroso porque os cruzamentos eram (e ainda são) repletos de valetas… =/ Mas a posição de dirigir dele era fantástica, você vai deitado com os braços esticados, de maneira beem esportiva. Os mostradores digitais no painel eram bem legais (principalmente o conta-giros, em forma de barra). Imagine o impacto que causou na época!

    Se tivesse mais grana, até levantei a hipótese de comprar dele. Só que o cara sumiu no mundo.

    Grande Calibra!

  49. DERRUBARAM CORRETIVO NO CAPô DO COITADO

  50. Pessoal, tenh0 um calibra, 95, otimo carro, preto onix (pintei mais escuro que o original e ficou muito bonito). um monte de babacas fazem medo a pretendentes dizendo que o carro é importado e que por isso não se acham peças. ora, a mecanica usa tudo do vectra cd, há coisas de cadete, monza, omega. nunca precisei de peça mecanica que nao achasse em autopeças pequenas em brasilia. parabrisa já troquei algumas vezes e acho que há sempre possibilidade de encontrar quaisquer peças de lataria. dizem que, para o mau fu até o saco atrapalha… nao entremos nessa e vamos admirar o carro e preservar sua existencia.. a mala trazeira, generosa, ab erta, permite até transportar um estofato de 3 lugares. o meu é sempre bastante explorado e muita gente acha exagero usar o carro como eu uso… o maior problema que vejo nele é que a mala trazeira bate muito. o meu foi comprado em leilao em 1996 (pasme… o carro era semi novo). passou pela mão de muita oficina marreta por isso tem imperfeiçoes que a maioria não tem. mesmo assim, acho ele um carrao. bom de banguela por isso pode fazer até 13 km por litro em determinados trechos. esse carro tem mais vantagens que desvantagens, ao contrario da maioria. abraços

  51. vc tem o forro do teto do calibra, e a moudura das coluna?

  52. Carrão, vou estar realizado em termos de carro qdo ter dois saudosos na minha garagem.Omega 4.1cd e opel calibra, o primeiro pelo conforto e blz e o segundo pela esportividade.Carro dos sonhos de muita gente, e pensar que aqui do lado(joinville e guaramirim, tem dois a venda) respectivamente, o primeiro um 95 vermelho por 22 mil, e o segundo um 94 verde por mízeros R$14,900, os dois em perfeito estado, o problema é que agora estou construindo, se não, abraçava um destes sem pensar.

  53. batido mas o modelo e manero

  54. +q pena esse e raro no brasil

  55. nossa esse carro vale um boa grana aindaa

  56. oi, tenho esse clássico e estou com dificuldades de encontrar os faróis…podem me ajudar

  57. quem sabe que lugar é esse do funda me avise por favor!!!!eu trabalho lá e nunca vi essa criança jogada por lá!!!

  58. Boa Noite,
    Tenho um calibra igual a esse zerinho , se quiser me vender esse ..tenho interesse , pela dificuldade em achar peças de lataria, pois o motor e Vectra e parte Astra….estou precisando deste “V” cormado na frente do parachoque , se alguem souber de algum a venda poderia me avisar.

  59. Se alguem sabe onde esse carro esta me fale, quero comprar aquele v cromado, é a única peça que falta no meu calibra

  60. É uma lastima que existam pessoas assim,que cegos na sua ignorância não sabem o real valor do que é bom CALIBRA é para quem sabe e conhece o que é carro, RELAXADOS existem em todos os lugares e infelizmente teve um dono assim. E outros tratados como relíquia ( ainda bem), pois na boca de quem não presta o que é bom não tem valor… Tenho um e não troco por NADA.

  61. Aonde este veiculo se encontra tenho um vermelho tb dá dó de ver um carro desse cair no esquecimento!!!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: