Volkswagen Parati (13)

Por: Irmãos Rocha

out 13 2010

Tags:, , , , , , ,

Categoria: No mato

29 Comentários

Abertura:f/8.4
Comprimento Focal:6.3mm
ISO:80
Disparador:1/90 seg
Câmera:<KENOX S760 / Samsung S760>


Petrópolis, Rio de Janeiro.

Mais uma contribuição de Maykon Gomes.
=============================================


29 comentários em “Volkswagen Parati (13)”

  1. Essa já era

  2. O cara coleciona rodas!

  3. Vo procura por Petrópolis no Google Street View pra ve se acho algum carro abandonado, kkkkkkkkkk.

  4. estruparam a pobre coitada, usaram até não poder mais e a largaram aí

  5. roda de chevette de gol,estão fazendo coleção.

  6. Ranking:
    – Ubá (anda meio sumida);
    – Ilha do Governador;
    – Petrópolis;
    – Bairro do Ipiranga;
    – Aeroporto de Guarulhos (parece que parou);
    – Porto Alegre;
    – Asas de Brasília (também anda meio sumida);
    – São Ludgero (um belo acervo).
    Esqueci alguma?

    • Isso aí César, também ando reparando nisso.
      Sua sequência tá certa sim, acho que não esqueceu nenhuma não.


      Essa Paratosa tá só o pó da bagaça, fim de linha para ela, triste fim por sinal.

      • Faltou o bairro da Aclimação … mandei tantas fotos dos orfãos do bairro mas nem todas foram públicadas.

      • O dia que Ubá passar no ranking de outras cidades de mesma população por exemplo podem mesmo me chamar de Dona Maroca… isso vai do moderador do blog, do interesse em postar as fotos e do “garimpeiro” que tiver tempo de bater essas o tempo todo.

    • Na minha contagem, Petrópolis está na frente da Ilha do Governador.
      Se considerarmos o numero de habitantes do local, Ubá está longe de ser alcançado.

  7. O nome desse carro, que veio pra ser vendido à classe
    média da época, foi no Brasil alusivo a um lugar turístico.
    Parati foi escolhido de última hora. O nome anterior era
    ANGRA, todavia desistiu-se na última hora. A mudança
    é devida ao alto índice de apagões que sofria na época a
    Usina Nuclear de Angra I, e que sobrepunha o nome da
    própria cidade que a abriga.
    .
    Fonte: 4rodas

  8. Bem judiada e já corroída pela ferrugem (imagino como deve estar na parte debaixo). Símbolo de um dono desleixado e desrespeitoso com o automóvel. E é das antigas(pré-1988), graças ao bocal do tanque, quebra-vento e frente sem detalhe do pisca avançando na lateral.

    .
    .

    Raro de ver uma dessas atualmente.

  9. pelo menos nao vai faltar rodas pra essa parati

  10. César Roëntgen, acho que faltou Juiz de Fora…

  11. o que leva uma pessoa a fazer de um carro um depósito de tranqueiras ??? devem ter começado uma possível reforma e pararam,reparem que a porta foi trocada,e esta alinhadinha

  12. “Já ví piores rodando”… ¬¬

  13. to com uma sequencia qui de ubá q vai arrepiar a galera…. como diria silvio santos; ‘ AGUARRRRRDDDDEEEMMMMM!!!!!”

  14. Alguém chama a reciclagem, por favor!!!!

  15. nuss…
    vou desovada ai?????

  16. Caramba! O dono poderia ter vendido ao ferro velho ou desmanche ao invês de fazer isso aí.

  17. É…
    Tô vendo que terei que “botar lenha na fogueira”. Consegui montar uma sequencia boa de abandonados daqui do litoral catarinense. Vou preparar as fotos e mandar pro blog.

    E sobre a Parati: R.I.P… 😦

    Abraços
    ass
    Kiko Molinari

  18. JESUS me chicoteie senhor…oq fizeram com a coitada???


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: