Cruzada pró-carros órfãos

Pessoal, os Irmãos Rocha querem pedir ajuda a todos os blogueiros e colaboradores que frequentam e ajudam a fazer este espaço.

O SPTV, jornal local da Rede Globo para São Paulo, está fazendo uma espécie de campanha contra os carros abandonados em São Paulo. Nós não somos a favor do abandondo de carros pela cidade, mas somos totalmente contra recolhê-los e jogá-los num matagal um por cima do outro. Tirar um carro órfão da rua por um órgão público significa muita coisa, tem muita coisa a favor, sem dúvida, mas também significa decretar oficialmente sua morte e eliminar sua última chance de retornar à vida. E isso é triste para quem, como nós, ama carros acima de tudo.

Os carros órfãos pela cidade são um problema sério que precisa ser discutido e envolve um monte de coisas: política de impostos, crescimento da frota, reciclagem etc. Tirá-los simplesmente da rua também não adiantará nada; outros surgirão — pelo menos é isso que pensam os Irmãos Rocha. É só um ponto de vista. Há quem concorde e quem discorde.

O site do SPTV está fazendo um mapeamento dos carros abandonados em São Paulo, contando com a ajuda dos espectadores. Amanhã, sexta, eles farão uma matéria a respeito (já fizeram uma hoje, quinta). Então o Carros Órfãos quer recrutar o máximo de colaboradores possível para tentar salvar a vida destes órfãos. Ou alguém tem alguma dúvida de que depois que eles aparecerem na Globo a prefeitura, a CET etc. sumirão com eles rapidinho? Será igualzinho ao caso do Maverick de Campinas.

A nossa proposta é a seguinte: está no ar no site deles um mapa via Google Maps dos carros abandonados que eles já localizaram. Nos comentários do blog da redação do G1 também tem uma porção de endereços transmitidos pelos internautas. Vamos, todos os colaboradores do Carros Órfãos de São Paulo, chegar neles antes da prefeitura. Vamos tentar localizar os donos, explicar que os carros vão aparecer no SPTV e que por isso vão tomar chá de sumiço em um instante. Vamos tentar ganhar esses carros abandonados, como doação, ou vamos tentar comprá-los por um preço justo, vamos colocá-los dentro de uma garagem (com consentimento, é claro), qualquer coisa. Vamos, enfim, tentar livrá-los da morte certa!!

Os Irmãos Rocha não têm como cobrir todos os carros em uma cidade tão grande como São Paulo em tão pouco tempo. E como trabalhamos durante todo o dia, não temos, infelizmente, como nos dedicar só a isso. Mas nós temos colaboradores em todos os cantos da cidade, em todas as regiões. Vamos atrás disso? Pedimos, também, é claro, que fotografem os órfãos e mandem para nós no carrosorfaos@gmail.com. Um dos Irmãos Rocha vai tentar cobrir os que estão na Zona Sul, região de Santo Amaro. O outro, infelizmente, está no Exterior a trabalho.

Se você está na Zona Oeste, Leste, Norte ou outro pedaço da Zona Sul, veja se há algum órfão perto de sua casa ou trabalho! Os endereços estão no Google Maps e nos comentários.

Vamos todos nessa cruzada pró-carros órfãos? Os Irmãos Rocha e os carros órfãos, infelizmente esquecidos por seus donos, agradecem!

Clique aqui para ver a página do SPTV com o Google Maps com as localizações de carros abandonados: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2010/04/indique-em-que-ruas-de-sp-ha-carros-abandonados.html

Clique aqui para ver a página do blog do G1 com os endereços de carros abandonados nos comentários: http://colunas.g1.com.br/redacao/2010/04/22/indique-onde-ha-carros-abandonados-em-sao-paulo/


63 comentários em “Cruzada pró-carros órfãos”

  1. AEeeeeeeeeeeeeeee Vamos encher este mapa rapidinho!

  2. Ps:Podiamos fazer o nosso propio mapa tambem!
    Mas só aqui no meu bairro não ia ter espaço pra tanta bolinha vermelha!

  3. Somos minoria, infelizmente!

    a maioria das pessoas vai pensar nos focos de dengue.. na poluição visual.. e etc…

  4. Na reportagem do G1 tinha um palio 1.8R novinho todo depenado … nao é possivel, esse deve ser produto de furto

  5. Pessoal, acho que temos que dar um destino sim para estes carros, pois no meio da rua não dá pra ficarem.
    Mas acho também que a prefeitura deve recolher sim os que estão com documentos vencidos e/ou com depeno em andamento. São focos de marginais e sujeira.
    Somente minha sincera opinião.

  6. O Legal, é que ha pouco, ninguém falava disso, mas o Blog, começou a todo vapor a alguns meses, e todos se ligaram, ha 4 meses atras ninguem fala nisso, hj tem até mapa!!

  7. pra jogar no mato é melhor fazer um leilão… ou colocá-los em um depósito adequado, para que alguém adote, faltam leis sobre o tema.

  8. Seria esse o fim deste Blog dos irmãos Rocha?

  9. acredito que um acordo com a prefeitura de sp para colocar todos os carros já em leilão assim que recolhidos das ruas é uma ideia mais fácil e plausível de ser executada do que a cruzada. mas se houver esse movimento, sou a favor com certeza. infelizmente, somos minoria, é verdade… eu por exemplo não moro em sp. é claro que as leis não ajudam, não existe uma específica para carros abandonados, são considerados lixo. a lei deveria prever multa no valor do veículo para o proprietário, na minha opinião, assim não haveria nenhum sequer nas ruas.

  10. VOCES PODIAM ENTAO FORNECER PELO MENOS A PLACA DOS CARROS SE QUEREM DAR A ELES A CHANCE DE VOLTAR A VIDA.

    • Simples: não mostramos placas pois não queremos invadir a privacidade de ninguém. Mostrar um carro órfão é uma coisa; permitir que dados sobre a pessoa que é proprietária sejam levantados sem autorização desta é outra. Pelo mesmo motivo não damos endereço. Essa é política do blog e não será alterada, exceto em casos excepcionais. Abraços

      • CARO IRMÃOS ROCHA, A RESPEITO DE VCS DIZEREM QUE IRIAM INVADIR PRIVACIDADE ALHEIA COLOCANDO ENDEREÇOS E PLACAS, MAS VEJA BEM, SE O VEICULO É ABANDONADO, JOGADO AS TRAÇAS, QUAL PRIVACIDADE QUE SERA INVADIDA NESTES CASOS ???, ISSO É SINAL DE QUE O DONO NÃO ESTA NEM AI PARA O TAL CARRO, ACHO QUE SE ELE QUISESSE PRIVACIDADE, ELE IRIA ESCONDER O CARRO E NÃO DEIXA-LO A AMOSTRA NA RUA PRA QUALQUER UM VER, EX: AINDA MAIS VEICULOS COM PLACAS AMARELAS, ISSO É SINAL DE QUE NEM DONO SE TEM MAIS, CARROS EM GARAGEM DE AEROPORTOS, SHOPPING’S E ETC. ACHO QUE NÃO TERIA O PQ DE VEDAR AS PLACAS, AFINAL NINGUEM PODE IR LA NESTES ALOJAMENTOS RECOLHER O CARRO SEM QUE PAGUE AS DIARIAS, OBS: NÃO TO PEDINDO PARA MUDAREM A POLITICA DO BLOG, É A CRITÉRIO DE VCS, MAS SE FOR ANALIZAR ISSO É UMA CERTA LÓGICA, OBRIGADO, ABS.

  11. Mas geralmente,eles se preocupam por um tempo com isso e depois volta tudo ao normal…Sabe como são as coisas aqui no Brasil né?!

  12. Tanta coisa mais importante para se fazer em SP e eles se preocupando com isso, até mesmo porque não ha lei que possa retiralos de seus lugares.

    Essa Globo heim….

  13. Sou obrigado a concordar… a exibição da placa realmente facilita muito a descoberta de pistas acerca de cada órfão. Inclusive teve uma reportagem não sei em que canal, já faz tempo, cujo link foi postado aqui no blog. O vídeo mostrava três ou quatro órfãos jogados no Aeroporto de Guarulhos (se não me engano), apareciam as placas; consultei duas delas e tive duas surpresas, uma intrigante e a outra interessante e que realmente explicou o motivo do abandono. Claro que não vou divulgar isso aqui e nem entrar no mérito do motivo da ocultação das placas, mas com certeza elucidaria vários abandonos.
    Só que jamais desejo que os órfãos sumam das ruas! O lugar deles é na rua! SEnão acaba o blog, e aí, vamos participar de qual blog?
    Grande abraço.

  14. Mesmos que os carros orfãos diminuam em SP, ainda teremos o mundo, conforme saborosamente aprecisamos neste brilhante blog. Em outras palavras, mesmo que esta batalha não seja ganha totalmente (em SP), a guerra é nossa!

  15. Acho que poderia ser criada uma ONG que amparada legalmente pudesse :
    1. localizar.
    2. levantar a situação legal , proprietário , débitos em geral
    3. fazer a ‘ponte’ entre o proprietário e os órgãos credores ( se houverem ) e negociar uma possível doação ou compra.
    4. ter um páteo para recolhimento consciente onde se poderia selecionar os passíveis de restauração e os que eventualmente seriam doadores
    5. na triagem seriam fotografados e analisados os componetntes mecânicos e estruturais
    6. com o apoio do Senai poderia ser criada uma escola de mecânica para :

  16. continua … rs
    6.1 restauro envolvendo , funilaria , pintura , mecânica , tapeçaria , etc
    6.2. nos casos de desmonte para reciclagem , recondicionamento de peças possíveis
    6.3 nos casos de carros mais depauperados o desmonte concsiente para reciclagem de materiais
    7. carros restaurados pela ‘ escola ‘ receberiam um certificado de originalidade e procedência .
    8. a escola poderia ter como alunos , garotos(as) de rua que teriam qualificações profissionais como , funileiros , mecânicos , vidraceiros , tapéceiros , etc .

  17. esses merdas tinham q encher o saco ………vai acabar com os coitados dos orfãos!!!!

  18. esses merdas tinham q encher o saco ………vai acabar com os coitados dos orfãos!!!!

  19. Eu se pudesse compraria todos e gurdava em um galpão,e ia la pelo menos 1 vez por semana calibrar pneus,lavar,dar uma voltinha no quarteirao,mais infelizmente grana não está tão facil assim pra ngm,o legal seria isso mesmo que os irmaos rocha falaram,é tentar avisar o dono da presença da imprensa e conseguir a doaçao dos carros,ou a compra por um preço justo.

  20. Carro abandonado atrapalha o trânsito, emporcalha a cidade, ocupa vagas de estacionamento, atrai ratos, baratas, formigas, serve de “dormitório” para mendigos, etc. – sinto muito, pessoal, mas sou a favor de serem recolhidos. Eu disse “recolhidos”, e não sucateados.

    A grande dificuldade de se adotar um “órfão” é localizar o seu dono. Se pudesse simplesmente recolher o veículo e levar para casa, eu mesmo já o teria feito várias vezes.

  21. Acho que o blog carros órfãos deveria fazer o mesmo que a globo, indicando o endereço, pois indicando só o bairro e difícil de localizar o veiculo e o dono, sou louco por um gordini, no site tem um em campinas e se eu soubesse o endereço já teria ido ate La.

  22. Da minha parte, comecei a agir: fotografei um Ford Ka, um Lada Laika e um Peugeot 405, e os respectivos proprietários vieram me abordar, o que não é raro. Alertei sobre o risco que correm e ficaram bastante assustados. Creio que tomarão providências.

  23. Será que não é hora de repensar e liberar as placas dos carros para ajudar um possivel interesando como muitas vezes vimos pedidos assim aki mesmo ???

  24. Salve, salve senhores. Depois de meses volto a acompanhar o blog (não foi pessoal…estava trabalhando demais…) e vejo que o bom trabalho tem sido mantido. Bem, devo dizer que a idéia do Valério é digna de aplausos, pode não possuir a menor chance de se tornar realidade, mas ao menos é bastante intrigante para adoradores de carros como nós. E olha só a “função social” que a ONG estaria exercendo: Limparia as ruas de sucatas, ajudaria a esvaziar os depósitos do DETRAN, daria algum dinheiro aos donos dos carros e ainda ajudaria a ressocializar (odeio esse termo, mas tá na moda né…) e profissionalizar jovens carentes. Sensacional, pena que nenhuma autoridade levaria a idéia a sério e nenhum órgão de trânsito estaria disposto a perdoar dívidas dos órfãos, algo que eu considero em regra condição sine qua non para o abandono de um carro… De qualquer modo, se quiser montar uma OSCIP e precisar de mais um sócio com poderes de administração, estou dentro.

  25. Por sinal, acredito que existam juristas “blogando” por aqui e gostaria de uma opinião. Outro dia estava pensando, por mais que quase não exista na prática, a Usucapião Extraordinária de bem móvel não poderia ser utilizada com estes carros órfãos? O problema seria caracterizar a posse pacífica por mais de cinco anos… Por outro lado, estes carros são bens abandonados (res derelictae – art. 1.275, III do CC/02), sendo então passíveis de ocupação, não exigindo o prazo de cinco anos! Sendo assim, desde que possua o ânimo de se assenhorar do bem abandonado, seria possível se tornar dono do mesmo por ocupação (art. 1.263 do CC/02)! Porém, como ficaria a questão junto aos órgãos de trânsito? O que os senhores pensam a respeito disso? Viajei? hehe…

    • Caro Marcos , acredito na viabilidade de se fazer algo a respeito consultando os procedimentos legais e criando instrumentos para viabilizar os trâmites que façam a ‘ponte’ entre as instituições .
      Não acredito que a ‘desapropriação ‘ ou o ‘usucapião ‘ sejam viáveis .
      Penso que para o caso de débitos junto ao Detran , Prefeitura , e outros deveria ser pensada em alguma anistia ou alguma contrapartida após o resgate do auto er um certo tempo de carência .
      RTaxas e tributos pendentes poderiam estar isentos de corrreção .
      A negociação da baixa do veículo envolve um trinômio , proprietário atual , poder público e a instituição em questão que fará esse ‘ casamento ‘ de intenções .
      Vamos precisar de todo mundo … diz a letra da música …
      um mais um é mais que dois …
      A idéia é aglutinar o maior número de pessoas possível e levantar idéias e checa-las com a legislação existente para nesse confrontar aparecerem via de acesso .
      De toda a forma não creio em ações ‘compulsórias ‘ , creio mais em congraçamento de interesses em torno do problema onde as soluções devam atender a todas as partes envolvidas .
      1. proprietário , livrando-se do ônus financeiro do bem ‘parado ‘ , através de um certificado de doação ou de venda com vínculo à instituição atrelado aos débitos existentes e negociados junto ao Detran e outros órgãos .
      2. municipalidade evitando o abandono nas ruas
      3. órgãos de trânsito ( municipais/estaduais ) regularizando pendências e ‘limpando’ seus cadastros
      4. na outra ponta com a contratação de profissionais-professores formar mão de obra qualificada para a rede de serviços automotivos .
      5. Fornecimento de materia prima para os serviços como tintas e peças com alguma lei tipo ‘ rouanet ‘ com isenção ou baixa tributação para essa escola de formação de restauradores .
      6. A venda de peças perfeitamente restauradas e com certificado de qualidade efetuada pela instituição e seus alunos e com a renda revertida para seu próprio sustento .
      Como o problema é ‘ novo ‘ sob a ótica legal , as soluções provavelmente terão que ser criadas …
      Vamos tentar ?
      abraço
      Valério Luchetti

  26. Marcos, sou estudante de direito e achei bastante interessante a sua colocação. Vou pesquisar sobre o caso e em breve te darei uma posição.

  27. Aqui em Brasília deveria ter uma campanha assim. Só em minha quadra (com 11 blocos de apartamentos) temos 09 veiculos abandonados. Alguns com mais de 15 anos!

  28. Aliás, fotos em breve…

  29. Concordo com o Valério!
    Se precisarem de uma sede no Rio de Janeiro, eu me disponho a participar do seu projeto!

  30. Prezados Marco e Valério, acredito que a usucapião extraordinária destes carros seria inviável, tendo em vista o prazo de 5 anos de posse ininterrupta, pois o dono poderia a qualquer tempo, deste período, alegar que não tinha conhecimento da nossa posse, tornando-a Clandestina, se observarmos que a publicidade se faz mister.
    Também devemos atentar a hipótese do carro roubado que foi posteriormente abandonado, pois este seria um Bem móvel perdido (res amissa) não podendo, portanto ser apropriado pela ocupação, devendo ser devolvido ao seu dono de acordo com o art.1223, porém teríamos direito a uma recompensa (achádego), a não ser que o proprietário decida abandoná-la, pois, neste caso caberia a ocupação da coisa por nossa parte por se tratar de res derelictae. Até se roubássemos teríamos direito a usucapião após 5 anos (Em v. acórdão de 17 de maio de 1990, egrégio Tribunal de Alçada do Rio Grande do Sul)

  31. Defendo que a sede principal seja em Brasília, pois além de ser a nossa capital é o local onde os carros órfãos imperam.Nas metrópoles poderíamos ter subsedes, como ocorrem com os sindicatos. Se possível, seria interessante a opinião dos irmãos Rocha sobre o tema, afinal, se estamos debatendo sobre isso aqui é por conta deles que criaram este magnífico projeto.

  32. Concordo com Valério. Mas o nosso trabalho tb poderia ser de catalogação, por isso pessoas como Eurico Jr. seriam imprescindíveis.

  33. Pois bem, vejo as idéias fluindo! Muito Bom! Dei uma olhada agora há pouco no livro de Direitos Reais do mestre Paulo Nader e pelo visto a “ocupação” parece ser a melhor possibilidade, exatamente como dito pelo Rocky. Então, me parece que o procedimento seria:

    1. Verificar se é possível localizar o dono para solucionar a questão amigavelmente.
    2. Se não for possível, então o procedimento é retirar o veículo do local e “se assenhorar do mesmo”
    3. Postular em juízo o pedido de ocupação, para que o proprietário seja citado a comparecer em juízo. Permanecendo inerte, será a coisa declarada res derelictae e será julgada procedente a ação, sendo fornecido título para a transferência da propriedade.

    Viável? Acredito que sim. Só não sei pq não consegui localizar nenhum caso concreto nestes moldes…

  34. Em tempo: Valério, acho sua idéia brilhante, vejo viabilidade em diversos campos, exceto em dois pontos… Não acho que seja simples realizar a referida doação ou venda dos carros por parte de seus proprietários, até porque em algum momento estes já “abandoranam” os veículos. Se abandonaram, então porque não foi feita uma doação para ajudar um terceiro? O segundo ponto é em relação ao órgão de trânsito, que tenho como um inimigo particular…hehe. O Detran nunca facilitou a minha vida e duvido que facilite a de alguém… Existem muitos interesses em jogo…
    De qualquer modo, pode ter certeza que você tem um aliado (e pelo visto ao menos mais dois, o Rocky e o Rafael Barcellos) nessa intrigante idéia.

  35. Puxa , caros amigos , Marcos Puoci , Rocky , Rafael Barcelos quanto entusiasmo !!! Creio que é um trabalho que envolve empenho sim , mas que dificuldades podem ser superadas .
    A princípio não sou favorável a ‘ expropriações ‘ … rs
    Creio , assim como o Marcos que tudo deva ser feito de forma amigável …
    Por detrás desses abandonos há pessoas e histórias de vida que devem ser respeitadas acima de tudo .
    Podem envolver proprietários que faleceram e autos que estão em inventário , podem ser momentos em que o desemprego e o acúmulo de débitos não permitem o consero e o uso , podem ser casos patológicos de depressão …
    Creio que há inúmeras histórias humanas por detrás desses abandonos e muitos donos ainda imaginam ser possível reverter a situação .
    Por isso acho que a pedra fundamental desse trabalho é o respeito e a orientação possível ao proprietário na primeira instância .
    A doação ou a compra por um valor simbólico seria a segunda etapa .
    Quanto aos órgão públicos , creio que a boa política seria a da parceria . Os veículos estariam sendo removidos para :
    1. restauro
    2. reaproveitamento de peças
    3. reciclagem consciente
    Dependedo da avaliação de cada caso . Creio que devidamente exposta essa questão serão possíveis acôrdos com os órgão publicos pertinentes para a execução dessa tarefa .
    Aliviaria espaço para os páteos do Detran , Prefeitura … etc .
    Quanto à legislação que é a questão básica no que tange a :
    1. direito de propriedade
    2. cessão desse direito tendo em vista débitos anteriores
    3. débitos junto a órgãos de transito
    4. impostos em geral
    Deveria ser feito um estudo para a isenção ou para um abatimento assim como o é feito para entidades de utilidade pública sem fins lucrativos .
    Sei que há um trabalho pela frente e envolve fôlego …
    Mas sei que somos muitos e a cada dia aumenta o número dos que querem resgatar essa ‘população ‘ de 4 rodas …
    O legal é que as idéias estão se somando e isso faz com que partilhemos de um todo que não tem um ponto geográfico determinado e sim poderá estar espalhado em todo o lugar do pais em que haja um abandonado
    abraço fraterno e continuemos juntando possibilidades

  36. Quanto à Globo … duro é ver a matéria sob a locução metálica da apresentadora espantada e tratando o abandono como lixo … Percebe-se que na pauta sequer foi levado em consideração os ‘ fatores humanos ‘ que geraram o abandono .
    Do tipo ‘ Maria Antonieta ‘ … ‘ não tem pão , que comam brioches … ‘
    A pauta , mal feita , a meu ver desconsidera o lado humano da questão e quer ‘ varrer pra baixo do tapete ‘ a ‘ feiura ‘ que representa o abandono …
    Hipocrisia porque há muita gente abandonada pelas ruas e esse tipo de abandono , pelo visto , incomoda menos …
    fazer oquê né ? vamos deixar a cidade ‘ limpinha ‘ e assim não expomos a público nossas misérias .

  37. Só uma proposta de brincadeira …
    um ‘ troco ‘ pra rede globo …
    Se os irmãos Rocha permitirem , poderia ser feito um concurso ( rápido ) de fotos
    A foto de um dos carros da rede globo devidamente ‘ deteriorado ‘ ( ferrugem , amassados , pneus murchos , etc) com o photoshop e colocado como ‘ órfão ‘ …
    é só uma sugestão irmãos rocha …
    o prêmio eu cedo , uma quatro rodas original a número 3 de 1960 !!!

    • hahahaha sensacional!!!! Mas melhor ainda seria achar um órfão da Globo verdadeiro… deve existir algum por aí… vamos cercar aquele prédio da Berrini… quem sabe não há uma Blazer prata órfã por lá! 😀

  38. Concordo que o lado humano deve ser trabalhado, que realmente não podemos esquecer a história de vida que existe por trás de cada órfão e simplesmente levá-los. Acredito que precisaríamos de psicologos e que seria fantástico ter um arquivo com a história de cada carro, assegurando claro o direito a privacidade dos antigos donos. Cada carro, após o restauro, viria com um livreto com a sua história.

    O que acham caros amigos??

  39. Seria possível disponibilizar o endereço exato para uma tentaiva de comprar alguns destes “orfãos”?

  40. O problema não é só a Rede Globo… a mídia em regra trata os carros abandonados como “lixo”, ou melhor, como sujeira em nossa “belíssima paisagem urbana”. Já vi jornal comparar um curiosíssimo Miura Saga abandonado com pichações… De qualquer modo, sou favorável a qualquer forma possível de reciclagem ou reutilização destes carros. Eu mesmo possuo alguns exemplares de “mobilha automobilistica”, como apresentada pelo Rocky, tudo bem que em regra peças retiradas de carros que possuí ou de conhecidos…hehe. Já usei emblema de picape como peso de papel, rolamento como porta-objetos, telecomando enguiçado como chaveiro (…) e estou buscando um banco de 306 XS para fazer uma cadeira de escritório…hehe

  41. Por sinal, a questão de reciclagem me lembrou da terceira página do manual de instruções de um Mégane RT francês que possuí há alguns anos… Dizia mais ou menos isso: “…97% dos componentes deste veículo são totalmente recicláveis.” Talvez isso explique pq o carro se desmontava sozinho…hehe. De qualquer modo, acho que ser praticamente reciclável é regra nos modelos europeus a partir da década de 90. Já quanto aos yankees Ford, GM, Chrysler (…) eu duvido muito…

  42. Bacana demais ver gente sensata e inteligente como vocês debatendo o tema. Muito mais difícil e complicado do que jogar a sujeira para baixo do tapete ou promover caça às bruxas, como fez o SPTV (que aliás parece já ter desistido da missão; o Ibope não deve ter sido dos maiores. Hoje o assunto já morreu; de qualquer forma deve ter feito sua parcela de estrago). De qualquer forma os Irmãos Rocha estão com vocês nessa batalha; creio que com um apoio jurídico e de uma entidade reconhecida e séria podemos sim fazer algo além de divulgar e lamentar. Se quiserem ir mesmo em frente com a ONG, estamos nessa briga — e na linha de frente.

  43. Caros Irmaõs Rocha,
    Seria interessante um post só para os visitantes discutirem sobre o tema, afinal, quanto mais gente ajudando, mais chances desse embrião crescer.

  44. Enquanto as noticias e acontecimentos estão na midia as pessos descutem refletem metem o pau, prem um dia que foi esquecido o assunto todos esquecem, assim é o jornalismo e tudo oque ocorre nesse Brasil. mas esse assunto exitem muito mais gente interessada !obrigado

  45. Tem todo o meu apoio…………

  46. Uma idéia só funciona com um interesse financeiro.
    A prefeitura pode recolher os autos e vendê-los para a reciclagem.
    Os pátios já estão lotados. Eles não são recolhidos porquê não há es-pa-ço..!
    O mundo está ficando pequeno. Vamos permitir que ferro-velho ocupe o espaço de seres humanos?!?!?
    Reciclagem já!
    abçs,

  47. Caros irmaosrocha, entendo que o espaço é de vocês e por isso a liberdade de fazer ou nao um post exclusivo para debater sobre o tema depende da vontade de vocês. Por isso, ao mesmo tempo que estou reforçando o meu pedido, pois acredito que só assim poderia surgir uma movimento forte o bastante, afirmo que não irei me chatear ou deixar de postar caso vocês prefiram, por qualquer que seja o motivo, não liberar este espaço. Obrigado pela atenção e um abraço.

  48. estou com voces tambem

  49. afinal,não iria adiantar nada a sptv reclamar para a prefeitura, muitas pessoas reclamam a anos de carros abandonados em vias pùblicas, e a prefeitura o que que faz??? nada, se criarmos uma ong, poderemos contra-atacar quando quiser, msmo um bom tempo depois, mas se deixarmos: os donos dos carros não aceitarão o fato, não podendo mais fazer nada, existem muitos carros orfaos, em frente ou nas proximidades da casa do seu própio dono, esperando por uma reforma, mesmo assim, não podemos deixar que este projeto da sptv tenha avanço.

  50. aceito qualquer opala que acharem abandonado com certeza fico com ele seja doado ou para compra a preço justo .

  51. aceito qualquer opala abandonado é só me avisar ok.

  52. É FANTÁSTICO! Como os pontos de vista tão diferentes de uma mesma realidade podem ser complementares. O SPTV (2ª edição) é o jornal que assisto com particular interesse, por apontar situações da cidade, do ponto de vista da organização espacial e funcional, de forma sucinta, pelo Tramontina, sempre coloquial e mediador. O levantar do tema do abandono dos carros, enfeiando e obstaculando a fluidez da grande metrópole, não deixa de ser real; ainda que com a frieza e primarismo, comum a todos nós; seres viscerais. Contudo, vejo que a matéria pode aglutinar um batalhão de pessoas conscientes, a revolver esse “lixo”. Eu mesma fui despertada por vocês, para o histórico desses veículos. Portanto, parabéns ao conjunto da obra! E obrigada por possibilitarem uma ampliação do foco.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: