Gurgel Carajás (2)


Guarujá, litoral de São Paulo.

Mais uma contribuição de Lucas Orsetti.
=============================================


47 comentários em “Gurgel Carajás (2)”

  1. Esses “carros” da Gurgel são ridículos, um pior que o outro. Não sei como que tinha gente com coragem de comprar essa coisa. Uma verdadeira miscelânea de vários outros carros.
    _
    Não lamento nem um pouco em ver um Gurgel assim, isso aí é lixo, pode ir para a reciclagem.

  2. Concordo

  3. Concordo que seja uma salada desgraçada de peças, porém, indiscutivelmente, faz parte da história automobilística do Brasil, e sobretudo, é um símbolo do empreendorismo e coragem do grande Engº Gurgel. Alguém lembra como funcionada o sistema “locker” deste carro?

    • concordo, pode ser feio e o escanbal, mais faz parte da historia automobilística do Brasil, e concerteza deveria ser totalmente preservada em nome do grande João Augusto Conrado do Amaral Gurgel. eu ri com o rapaz ai embaixo ( ele tirou as palavras do meu teclado ) não vai enferrujar nunca.

  4. ESSE Ñ VAI ENFERRUJAR NUNCA

  5. O bom da Gurgel eram mesmo os fora-de-estrada.

  6. iai pai vai ficar com o br800 ou esse ai?

  7. A vantagem deles é que não precisa esuqentar a cebeça com lataria! Não vai enferrujar e em caso de colisão nada que um bom laminador não resolva, não sei se todos carros eram à diesel, usavam mecânica VW a ar.
    Eu tinha visto em um programa de tv que estavam projetando novos modelos só que nunca mais vi nenhuma notícia…

    • do carajás só saíram uns com motor ap, incluindo uns com motor a diesel… mas o motor refrigerado a ar só outros modelos da gurgel, com motor traseiro, chegaram a usar… quanto aos novos modelos, tudo o que eu ja vi foram uns triciclos chineses usando a marca gurgel…

  8. Oh louco! Esse é raro hein, faz séculos que não vejo um desse andando por aí!
    Ainda lembro desse carro zero andando nas ruas nos anos 80, fazia maior sucesso, um “SUV brasileiro”, hehehe…

  9. Esse modelo usava motor AP ou Diesel, não tinha “a ar”. Curioso é que usava caixa/diferencial de Kombi, tudo na traseira, inclusive a embreagem.

  10. sempre axei todos eles feios.. esquisitos e tudo mais…

  11. Realmente Wladimyr, na minha opinião, tirando os pequeninos Gurgel BR 800 e Supermini, acho todos os outros muito esquisitos.

  12. Sim faz parte da história do automovel no Brasil,mais que eles eram ridiculos e horrendos eles eram.Hj eu nao andaria num desse mais nem q me dessem uma grana,puta mico,prefiro andar a pé.

  13. Gurgel é mico para quem não conhece. Se não fosse o complô das grandes montadoras e do governo, a marca poderia hoje brigar no mercado de automóveis.
    O tal sistema Locker da Fiat é uma imitação com acionamento elétrico do que os Gurgel já utilizavam nos anos 80. Sem falar no Itaipu, o primeiro carro elétrico do País.

  14. Matou a pau Silva! Endosso suas palavras.

  15. Se ignorância valesse dinheiro, metade desses comentários valeriam uma fortuna…

    • concordo… Triste ver um bando de moleque que não tem a menor noção de quem foi João Conrado do Amaral Gurgel: alguém que teve a coragem de acreditar que era possível se fabricar carros projetados por brasileiros… se tivesse nascido nos EUA,teria seu nome ao lado de Henry Ford,se tivesse nascido na Inglaterra,figuraria ao lado de Herbert Austin,na Itália seria comparado a Gianni Agnelli e Dante Giacosa…mas aqui… no pais dos Gol,Celta,Palio “mto loko” não tem o respeito devido.. como engenheiro mecânico, tenho o Sr Gurgel como exemplo sim….

  16. Nem sei como ainda não roubaram o estepe.

  17. esse pode ficar ai a vida todo que nao enferruja… XD…. hehehe

  18. o piso apodrece..
    houve um “gurgel” nos e.u.a. e ele se estrepou tb…
    fizeram até um filme sobre a saga dele….
    o carro dele tinha um farol no meio…o nome dele era tucker..

    • Se estrepou porque ele criou um carro tão inovador que as grandes montadoras ficaram com medo de o Tucker Torpedo tomar todos os consumidores. Imagine, nos anos 50 um carro com motor de helicóptero e farois direcionais, entre outras inovações, chegando para competir sozinho contra Chevrolets, Fords e Chryslers.

  19. Aos que criticam o carro e a marca Gurgel deveriam ler e buscar mais informações mais sobre a luta e o espírito empreendedor deste destemido homem para fabricar carros 100% nacionais.

  20. Minha família tem um desses desde 1987, meu pai comprou em SP numa concessionária da época. O motor original é o VW 1.8 AP. Se ele é uma “colcha de retalhos” não interessa, a verdade é que ele nunca nos deixou na mão e fez frente a muitos off-roads da época.

    Aos ignorantes de plantão que não sabem nada de veículos: vocês são uns idiotas mesmo!! Fiquem no seu mundinho colorido e cheio de frescuras.

    E pra quem tem curiosidade em saber mais, sem fazer pouco dos outros, acesse http://www.gurgelguerreiro.com.br e http://www.gurgelcampinas.com e veja os inúmeros veículos Gurgel que ainda rodam por aí e inclusive fazem trilha off-road. Quero ver um Ecosport ou CrossFox encarar essas trilhas!

  21. GURGEL é sinônimo de carro nacional… indiscutivelmente!!! e é ridículo alguns muleques que não entende porra nenhuma de carros ficar criticando algo que não vivenciaram…

    O desenho é esquesitão?? e o que foi os mustangs da ford dos anos 80??? ou o tunderbird ridículo que circulou nos anos 80 e 90??? ou outro monte de desenhos feios que vemos circulando por ai… Gurgel foi um gênio, infelizmente alfinetou o calcanhar de gente grande, num país que até hoje é gerenciado em cima de lobistas…

    Um país onde nem o Pró alcool foi pra frente… Graças ao bom Deus, anos 90 nos trouxe um presidente novo (claro que teve seus erros) mas que abriu importação, revolucionou o mercado automobilístico e nos colocou de novo no rol da industria automobilistica…

    Uma pena não termos hoje um Gurgel para honrrar o nome da industria automobilistica Brasileira, O último (troller) ja foi agregado a grande Ford… o JPX do Bi-Eike Batista (comentado essa semana aqui no blog) sumiu… Só nos resta a Grande AGRALE que digamos, é tão feio e robusto como os Gurgel 20 anos atras…

    Torcer pra não fechar as portas…

  22. Me dá esse ai da foto e eu mando recuperá-lo… e saio por ai na boa “on the road” sem medo de ser feliz…

  23. pelo menos nao vai enferrujar

  24. A única coisa que enferruja é a falta de conhecimento dos leigos que falam bobagem.

  25. Concordo plenamente com o Junior.È absurdo os comentários dessas “pessoas”, que só sabem dar pau em um visionário, e que fez ótimos carros para as estradas deste país. Ainda vou ter um carajas, pois acho um dos carros mais bacanas desenhados pelo Gurgel.E em relação ao senhor Sam Nitts, este deve procurar pensar antes de defecar pelo teclado. Ò melhor que ele faz é ver desenho do ben 10 que ele ganha mais.

  26. Bando de prego que fala mal de Gurgel. O negócio é um Celtinha de magal, rebaixado, com relogeira na coluna interna lado motorista, DVDzinho no painel e um conta giro com shift light, com uma vadia no banco do passageiro.

  27. Concordo com os comentários dos que sabem valorizar um genio como o João Gurgel. Seus carros eram muitos bons e nao acho feios não. Tive um BR-800 e gostei muito dele. Tá certo que nao era muito confortável, pois a suspensao era dura, e para quem ia atrás era apertado, mas era muito economico, nao dava problema e muito pratico no transito da cidade.

  28. Pequenas notas sobre a GURGEL:
    Começou a produzir seus veículos com apenas 4 funcionários e 500 dólares de capital. Devido às exportações que sua empresa passou a fazer com o sucesso dos produtos, ele sempre dizia que sua fábrica não era uma multinacional, e sim “muitonacional”. O capital era 100% brasileiro.
    Produziu os gurgels nas versões Ipanema, Enseada, Augusta e Xavante. Gurgel batizou muitos de seus carros com nomes bem brasileiros, homenageando as tribos de índios brasileiras. Conta-se que, na fábrica, existia um taco de beisebol para que os visitantes batessem forte sobre a carroceria para testar a resistência. Não amassava, mas logicamente o teste pouco comum era feito antes de o carro receber pintura.
    Lançou o anti-lock. Tratava-se de um sistema movido por alavancas, ao lado do freio de estacionamento, para frear uma das rodas traseiras. Era muito útil em atoleiros, pois freando uma das rodas que estivesse girando em falso – característica de todo diferencial – a força era transmitida à outra, facilitando a saída do barro. Com este sistema o carro ficava mais leve e econômico do que se tivesse tração nas quatro rodas e a eficiência era quase tão boa quanto.
    O álcool era subsidiado pelo governo, o que tornava o preço final para o consumidor mais baixo que a gasolina. Esta era a única forma de estimular o uso de um combustível que, pelo menor poder calorífico, resulta em um consumo cerca de 30% maior. O engenheiro achava que seria mais coerente usar essas terras para plantar alimentos para a população do que para alimentar veículos. Mais tarde ele poria fim às versões a álcool na marca.
    Segundo o empresário, o “dia da independência tecnológica brasileira” havia chegado com a GURGEL.

  29. Quem fala mal de Gurgel, além de ser TOTALMENTE ignorante com relação a veículos produzidos na época, é um perfeito ANTI-PATRIÓTICO, pois fala mal da maior e mais importante Empresa que a Industria Automobilística Brasileira teve!!!! Deveria fazer as malas e se mandar para a terra do Tio Sam, para babar no Imperialismo Estadunidense….

  30. Olá,

    Querem achar o carro feio ? Sem problema, beleza é gosto pessoal.
    O carro é uma miscelanea de peças ? É verdade. E muitos modelos das grandes montadoras também.

    O melhor dos carros da Gurgel é andar com eles. Quem já dirigiu um, seja um modelo fora-de-estrada ou não , sabe como eles são divertidos.

    Abraços,

  31. Esses carajás com umas rodas 15″ ou 16″ e Pneus grandes ficam realmente lindos, Com os pneus originais tb ficam bem bonitos. Num sei pq o pessoal inventa de colocar uns pneuzinhos pequenos como o da foto.

    É uma pena ver um carro desse deixado ao relento, espero que o dono apareça ou alguém o adote.

  32. Se não aparecer alguém com vontade,que quem tirou a foto entre em contato comigo através dos irmãos e me envie o endereço de onde está esse carro,faria uma ”operação de guerra” para tê-lo em minha garagem.
    ”Adotar é uma arte,que só realmente os que gostam de automóveis conseguem fazê-lo”

  33. Alguem perguntou como era o sistema locker dos Gurgel.Eram dois comandos de freio de mao, um pra cada roda.Quando uma das rodas perdia tracao,era so acionar o freio da roda destracionada e o diferencial transmitia a forca para a outra roda.Era um tipo de diferencial blocante, mas com acionamento manual.
    Simples e genial.

  34. Não sei como não furaram os pneus e não quebraram os vidros, rsrs

  35. NUNCA, JAMAIS, NEM EM SONHO, um espanhol criticaria um carro da SEAT, nem um alemão falaria mal da VOLKS. E nenhum russo jamais atiraria pedra na LADA mesmo que seu projetista fosse um bandido da máfia de Moscou. Mas… boa parte dos brasileiros não passam de manés colonizados. Pensam que é chique dizer que prefere carro estrangeiro ou com “desenho bonito”. O fusca inventado pelos nazistas nunca teve nada de bonito e resiste quantos anos? Não é engraçado ver gente dizendo que bonito=bom… E tem mais… agora em 2010 todos os países lutam pra criar e viabilizar carros elétricos… bela porcaria… em 70 Gurgel já tentava… coitado.. sozinho… criar o carro elétri BRASILEIRO. EU SOU BRASILEIRO E VALORIZO O QUE HÁ E HOUVE DE MELHOR NO BRASIL.

  36. Eu adoto sem dúvidas essa Carajás, motor de santana show de bola e com cara de estradeiro. Não é essas coisinhas fofinhas de ecosport e crossfox.

  37. Se alguem souber do paradeiro deste gurgel mandar e-mail: nilogimenes@hotmail.com. GRATO

  38. Não pode ír p o lixo coisa nenhuma!!!! esse Carajás é muito bala. É carro de macho tche!!!! Alamaulaaaaaaaaa

  39. o gurgel carajas e um dos poucos carros que tem espaço interno espetacular, nem veraneio tem este espaço, custo beneficio fantastico e sabe quando falta peça (NUNCA), qualquer mecanico mexe, peças baratas e faceis de encontrar. que me desculpem os desentendidos que criticam,julgam e condenam sem jamais ter pelo menos sentado em um desses carros.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 399 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: